Cultura

Aula de campo sugere campanha em defesa do Engenho Jundiá

Alunos do 9° ano Escola Municipal Cícero Dias, acompanhados dos professores Carlos Geraldo, André Nascimento, Claudineide Cantuária e Andreia Santos, visitaram a sede do Engenho Jundiá, local de nascimento e dos primeiros anos de vida do pintor escadense de deu origem ao nome da escola.

O objetivo da aula de campo foi conhecer de perto a Casa Grande onde morou Cícero Dias e dar continuidade às atividades referentes ao projeto Dia do Cinema – I Festival Estudantil de Documentários do Município, previsto para novembro. No entanto, a julgar pelo sentimento que se revela, o objetivo pode ter ido mais além.

A equipe, que uniu as disciplinas de história, geografia e ciências, registrou em cartazes, fotos e vídeos os principais pontos a serem destacados na produção. Mas também levou a sua mensagem: “O Engenho Jundiá pede socorro”.

“Cicero Dias é referência mundial quando o assunto é arte. O Engenho Jundiá e a Zona da Mata de Pernambuco são as referências históricas que marcam suas obras. Portanto, é indispensável preservar essa história para garantir nossa identidade, nossa memória”, explicou Andreia Santos.

Prefeitura da Escada: o trabalho continua.

1 resposta »

  1. Nem o Cícero Dias nem tão pouco sua família nutriram disposição em preservar, conservar a casa grande do engenho. Bastava apenas a venda de um quadrinho do grande pintor e tudo isso se resolveria!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s